segunda-feira, 31 de maio de 2010

A ORDEM DO TEMPLO, UMA REALIDADE NO SÉCULO XXI

Matéria extraída da "Revista LEGIO" nº 31, de Assuntos Militares, da Espanha.

 

A ORDEM DO TEMPLO, UMA REALIDADE NO SÉCULO XXI

 

 

Por Joaquín Socías/Sargento del ET (RV)

 

 

Mais de 25.000 Membros (muito deles mulheres) distribuídos em mais de quarenta países, constituem uma força de elite espiritual, moral, intelectual, social e cristã em todos os países onde se encontra.

 

 

 

Certamente que já deve ter lido em alguma ocasião algo sobre a Ordem do Templo, sobre aquela legendária ordem de cavalaria que Gilberto, Bispo de Tiro, fala de 1119 como o ano onde em Jerusalém, "certos nobres cavaleiros professaram por Cristo". Certamente que já deve ter tido ocasião de ver mais de uma vez algum filme ou documentário dedicado ao Templo, mas é muito possível que desconheça na data de hoje, 891 anos depois de sua criação, que aquela Ordem que alcançou sua popularidade máxima como Ordem do Templo, continua viva.

 

A sobrevivência da Ordem do Templo até nossos dias.

 

Após a suspensão da Ordem do Templo pelo Papa Clenente V, obrigado pelo rei francês Felipe IV "O Belo" em 1312, a Ordem não desaparece, a não ser em nível oficial, sendo o destino da mesma e de seus membros diferente em cada reino cristão. Em alguns, como Portugal, simplesmente mudam de nome (Ordem de Cristo), em outros, como Espanha, se integram em outras ordens militares criadas pelos reis.

 

Hoje ninguém duvida que de uma ou de outra forma o Templo sobreviveu aos acontecimentos históricos e chegou até nossos dias seguindo dois caminhos diferentes: por transmissão de seus membros a outros grupos que tiveram alguma influência templária constatável na atualidade, ou mantendo uma mínima estrutura original da Ordem na clandestinidade.

 

A Ordem do Templo volta a aparecer em Versailles em 1705, abandonando o anonimato, com a aprovação dos novos Estatutos e a eleição do duque de Orléans como Grão Mestre.

 

Após o parentêsis da da Revolução Francesa, a Ordem do Templo volta a aparecer com fôrça apoiada pelo Imperador Napoleão Bonaparte, que autoriza uma grande cerimônia na igreja de São Paulo e Santo Antônio em 1808 para comemorar a morte de Jacques de Molay e começa a se consolidar com a denominação Ordem Soberana e Militar do Templo de Jerusalém (OSMTJ ou OSMTH, em latim). Outra data importante ocorre em 18 de Fevereiro de 1838, onde se aprovam novos estatutos que renovam a tradição cavaleiresca e reafirmam a obediência da OSMTJ à Igreja Católica. Daí em diante chegou a nossos dias sob a mestria ou regência de diferentes Grãos Mestres. Na Europa a OSMTJ conduz uma grande atividade pública, social e de benemerência; desenvolvendo uma ampla atividade científica e cultural, sob a direção do Grão Mestre e Príncipe Regente, o português Fernando Pinto de Sousa Fontes.

 

Hoje a OSMTJ é uma organização forte e bem estabelecida, com Priorados, Comendadorias e Preceptorias que se estendem desde o sul do Pacífico até às Américas do Norte e do Sul e toda a Europa. Mais de 25.000 membros (muitos deles mulheres) distribuídos em mais de quarenta países.

 

A OSMTJ na Espanha, o Grande Priorado da Espanha.

 

A OSMTJ é uma organização de caráter internacional registrada como tal e portanto perfeitamente legalizada e legitimada em suas atuações que funciona em cada país por meio de seus priorados, que tem total autonomia.

 

O Grande Priorado da Espanha está constituído de acordo com a legislação espanhola, sendo uma organização sem finalidade de lucro. com o fins como o de: promover virtudes cristãs, defender a ordem social, praticar obras de misericórdia, de beneficência e caridade. Propagar as nobres tradições da antiga cavalaria. Patrocinar os estudos históricos, heraldicos e genealógicos, etc.

 

Na Espanha são mais de 300 os membros investidos e milhares de simpatizantes distribuídos por toda a Península. "Notitiae Templi" é o meio de comunicação interna entre seus membros e sua sua web, www.osmtj.org, é sua voz externa.

 

A vigência do Templo hoje

 

Se antigamente era a defesa dos cristãos que corriam perigo em sua peregrinação à Terra Santa, na atualidade a OSMTJ centra seus esforços na defesa do direito de todo cristão poder expressar livremente sua fé em qualquer lugar do mundo.

 

Faz séculos que a Ordem do Templo recuperou para a cristandade os lugares onde nasceu, viveu, predicou e se sacrificou Jesus Cristo; na atualidade apóia economicamente a "Custódia de Tierra Santa", por meio de convênio para manter os lugares de peregrinação e culto além de ajudar os cristãos que ali residem com moradias e colégios, evitando que o êxodo de cristãos converta a Terra Santa num grande museu do cristianismo.

 

Como a séculos fez a Ordem do Templo, a OSMTJ continua defendendo os valores cristãos que fizeram surgir a Europa que hoje conhecemos, e que o atual laicismo está tentando destruir. Realiza grandes esforços para manter viva a história da Espanha, a real e não a que se quer impor.

 

Por tudo isso, não é de se estranhar que sejam centenas de espanhóis que batem às portas do Grande Priorado de Espanha anualmente, convencidos de que novamente estamos em uns dos momentos de grave perigo onde só o sacrifício pessoal, comprometido e militante por uma causa poderá salvar nossa própria identidade como europeus e como cristãos.

 

 

 

Traduzido para o Português pela TempleBrasil - Associação de Estudos e Formação Templária - Uma Delegação Internacional da OSMTJ - Orden Soberana y Militar del Temple de Jerusalem - do Grande Priorado da Espanha.

 

 

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário