quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Sarney e o Diabo

Comentário

 

Encerrando esse ano de 2009, que chamaria “Ano dos Escândalos”, deixo aos Leitores a faculdade de rir ou de chorar com a piada abaixo.

 

Depois dessa, só desejando um 2010 menos corrompido. Felicidades a todos.

 

 

Ass.: Arauto do Templo

 

 

 Sarney  e o Diabo


   Piada contada na Praça João Lisboa em São Luís (MA), pelos frequentadores do Largo fronteiro aos  correios:
   

   
Em uma de suas viagens, no jatinho do laranja dono de uma faculdade maranhense, Sarney, com o seu pijama de seda, fazia a leitura diária de seu Maquiavel em um aposento privativo do avião.
   No mesmo vôo, vinha sua assessoria e os puxa.
   Em dado momento eis que aparece o diabo.
   Nesse instante, para não perder a viagem, o coisa ruim disse que o jato iria cair e todos morreriam e começou a fazer o avião balançar muito.
   Apavorados, os assessores foram até a cabine onde se encontrava o tranqüilo chefe e contaram o que estava acontecendo.
   Zangado, o Senador saiu do cômodo e foi ter com o diabo e perguntou:
   - Você sabe quem sou eu?
   O Diabo: - Sim, o Sarney!
   Sarney: - Você sabe quem mandou prender o Zé Rinaldo Tavares usando seu prestigio junto à Justiça e à PF para satisfazer os caprichos de minha mimada filha?
   O Diabo: - Com certeza foi Vossa Excelência.
   Sarney: - Você sabe quem manda no Amapá e até no desafeto Capiberibe?
   O Diabo: - É o senhor.
   Sarney: - Você sabe quem não deixou o Governador eleito do Estado do Maranhão trabalhar, e fez de tudo até tirá-lo do cargo no tapetão e colocar sua filha?
   O Diabo: - O senhor é fogo..., não há dúvida que é o senhor!
   Sarney: - Você sabe quem manda no Lula e em centena de petistas?
   O Diabo: - O senhor, é claro!
   Sarney: - Você sabe quem mandou durante quarenta anos no Maranhão, transformando-o no Estado mais pobre e que tem o menor IDH do país, construiu também um mausoléu num lugar que era do Estado só pra satisfazer seu ego?
   O Diabo: - É demais! Foi Vossa Excelência!
   Sarney: - Sabe quem dá as cartas na Eletronorte, BNDES, Ministério das Comunicações, Correios, Petrobrás e tem grandes influências em quase todos os Ministérios e na Câmara dos Deputados.?
   O Diabo: - Não tenho dúvidas que é Vossa Excelência.
   Sarney: - Você sabe quem é sócio de um Banco em Miami, foi sócio do ex-Banco Santos, é sócio de uma indústria de automóveis na Índia, sócio de um grande hospital, de um shopping e de dois prédios na avenida mais movimentada de São Luís, além de possuir vários quadros famosos e livros raros em uma ilha?
   O Diabo: - Isso nem eu sei dizer de quem é, mas na dúvida...,  acho que é do Senador.
   Sarney: - Sabe quem Ricardo Murad chama de painho e toma a benção todo dia por telefone antes de sair de casa?
   O Diabo: - Francamente....., é o senhor !
   Sarney: - Você sabia que agora sou Presidente do Senado só para abafar uma investigação da PF e tirar o Tarso Genro, tudo  para mostrar ao Lula quem manda?
   O Diabo: - És pior que eu !
   Sarney: - Sabe quem possui o maior império de comunicação do Brasil para manipular pessoas em um Estado que tem um dos maiores índices de analfabetismo do país?
   O Diabo: - Cruz credo! És tu.
   Sarney: - Sabes quem é meu genro?
   O Diabo: - Vou enfartar...
   Sarney: - Se liga! Se eu morrer, com certeza, vou para o inferno, e sabe quem vai mandar por lá?
   
O Diabo: - Sai pra lá, coisa ruim!
   Neste exato instante o diabo escafedeu-se e o avião parou de
   balançar e tudo ficou como antes...

O HOMEM PODE NÃO TER FALADO AINDA COM O DIABO, MAS O   RESTO   É TUDO VERDADE !!!!!

 

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

O Escárnio do Ano

Comentário

         Apesar de ser um artifício jurídico perfeitamente legal suspendendo as ações penais até que o mérito da suspeição do Juiz seja analisado, infelizmente nós, já rescaldados por procedimentos similares que levam à anulação completa do processo, tememos que todo esse trabalho, toda essa comprovação fartamente documentada gráfica, telefônica, e televisamente vá por água abaixo porque nos procedimentos a PF não tirou cópia das cédulas encontradas na casa do corrompedor. Quem anda direito não precisa ter caixa forte em casa entre paredes falsas...

            Além da grande decepção e do descrédito do Sistema Judiciário, caso esse processo “acabe dando em nada”, o pior será termos que pagar a “Indenização por danos morais” que certamente será exigida pelo infrator.

Ass.: Arauto do Templo

 

STJ suspende condenação de Daniel Dantas na Operação Satiagraha

JB Online

SÃO PAULO - Três dias depois de ser afastado do caso MSI-Corinthians - inquérito sobre suposto esquema de evasão de divisas -, o juiz federal Fausto Martin De Sanctis conheceu novo revés. Por decisão do ministro Arnaldo Esteves Lima, da 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), está suspensa toda a Operação Satiagraha - investigação contra o banqueiro Daniel Dantas, do Grupo Opportunity.

A medida tem alcance ilimitado. Bloqueia qualquer ato relativo à Satiagraha, inclusive a ação penal que culminou na condenação de Dantas a 10 anos de prisão por crime de corrupção ativa - sentença imposta por De Sanctis, em novembro de 2008, que era alvo de apelação da defesa perante o Tribunal Regional Federal da 3ª Região.

Está suspenso também o processo principal da Satiagraha - em que Dantas foi denunciado pela Procuradoria da República por crimes financeiros, evasão e lavagem de dinheiro. A acusação teve base no inquérito da Polícia Federal, inicialmente dirigido pelo delegado Protógenes Queiroz, depois restaurado pelo delegado Ricardo Saadi.

A liminar de Esteves Lima, relator do habeas corpus impetrado no dia 9 pelos advogados de Dantas, tem impacto até sobre outros três inquéritos que a PF abriu a partir de decreto de De Sanctis.

Até julgamento de mérito, a Satiagraha está congelada e De Sanctis não poderá baixar nenhum ato, nem mesmo medida cautelar - buscas, interceptação telefônica ou quebra de sigilo. Fica sobrestada ainda a cooperação internacional - os EUA estavam ajudando a rastrear supostas contas do banqueiro no exterior.

A determinação do ministro relator foi lançada no sistema eletrônico do STJ às 20h52 da sexta-feira. Por telegrama, ele comunicou sua decisão aos 35 minutos do sábado à desembargadora Marli Marques Ferreira, presidente do Tribunal Regional Federal. A mensagem é taxativa. "Proferi decisão deferindo a liminar para determinar o sobrestamento da apelação criminal, da ação penal e de outros procedimentos sujeitos ao provimento jurisdicional do referido magistrado até o julgamento de mérito deste habeas corpus."

Por meio do habeas corpus, a defesa de Dantas alega que o juiz, titular da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, é suspeito para conduzir a Satiagraha. O embate entre os advogados de Dantas e o magistrado se arrasta desde julho de 2008, quando o banqueiro foi preso por duas vezes consecutivas - nas duas oportunidades, o ministro Gilmar Mendes, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), mandou soltá-lo.

O julgamento do mérito do habeas corpus poderá ser colocado em pauta a partir de fevereiro. Mas é provável que o caso fique mesmo com o STF, que dá a palavra final em matérias constitucionais.

O advogado Tiago Cedraz Leite Oliveira, que integra a defesa de Dantas, recebeu com cautela a liminar. "O que se tem é a suspensão das ações penais em curso. É apenas o primeiro passo para que seja apreciada a arguição de suspeição do juiz ."

O Estado de S. Paulo

06:35 - 22/12/2009


 

sábado, 19 de dezembro de 2009

COP - 15 - recusa Acordo de Copenhague

COMENTÁRIO

 

Infelizmente acabamos de chegar aonde não queríamos, a mais um DESACORDO.

No meu entender, para que haja um acordo é preciso que haja uma pauta de discussão onde todos os aspectos envolvidos estejam bem e claramente enunciados, pauta essa do conhecimento de todos os participantes e que não permite a inclusão de qualquer outro tema alem daqueles já notificados e aceitos. Ou seja, um Acordo dessa importância e magnitude, envolvendo todas as nações, pobres e ricas, não poderia ser conduzido ao sucesso em tão pouco tempo levando em conta que alem dos temas básicos poluição e sobreviência do Planeta, envolvem muitos outros..(recursos, fiscalização, alimentos, moradia...), com interesses diversos.

Sou de opinião que esse trabalho prévio de coleta de informações, interesses e prováveis soluções deveria ser conduzido pela ONU, ficando uma reunião internacional como essa recente unicamente para acertar detalhes e ratificar o previamente aquiescido. E, mesmo assim, acho que 15 dias ainda serão poucos.

 

Ass.: Arauto do Templo

 

COP-15 recusa acordo de Copenhague, aceito por Brasil

ANDREI NETTO E AFRA BALAZINA - Agencia Estado

 

COPENHAGUE - O "Acordo de Copenhague", documento firmado por Estados Unidos, China, Brasil, Índia e África do Sul, na noite de sexta-feira, e que cristalizou o fracasso de duas semanas de negociações diplomáticas, foi recusado hoje pelo plenário da 15ª Conferência das Nações Unidas (COP-15). Mesmo com 24 horas de debates além do previsto, o documento, permeado de críticas de delegados, foi denunciado por países em desenvolvimento e acabou rebaixado a um adendo da edição de 2009 da Convenção do Clima (UNFCCC).

Até o início da tarde, um dos poucos méritos reconhecidos das discussões de Copenhague foi evitar a explosão dos "dois trilhos" das negociações climáticas, como são chamados o Protocolo de Kyoto e o grupo de trabalho LCA, que visa à criação de um novo tratado capaz de comprometer, no futuro, os EUA. Assim, os dois temas ainda serão objetos de discussão na COP-16, que ocorrerá no México, em 2010.

Até o encerramento desta edição, a UNFCCC ainda não havia divulgado quantos países haviam manifestado apoio formal ao documento, inicialmente elaborado por 25 nações - Brasil incluso.

Depois da maratona de negociações de chefes de Estado e de governo, entre os quais dos presidentes dos EUA, Barack Obama, e do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, delegados de países como Sudão, Tuvalu, Cuba, Nicarágua, Bolívia e Venezuela, entre outros, recusaram-se a aceitar o acordo, que precisaria de consenso para ser adotado pela COP-15.

"Em termos bíblicos, parece que estão nos oferecendo 30 peças de prata para trair o nosso povo", disse o representante de Tuvalu, uma pequena ilha da Polinésia ameaçada de extinção, referindo-se à proposta de financiamento para ações de adaptação e mitigação.

Pelo texto, os países industrializados se comprometem a empregar US$ 30 bilhões nos próximos três anos - dos quais US$ 3,6 bilhões dos EUA -, além de até US$ 100 bilhões por ano entre 2013 e 2020. O problema: nenhuma instituição operacional, nem meio de governança desse valor foram criados.

Além disso, sem a definição de nenhuma meta de redução das emissões - a menção a 50% de redução até 2050, já insuficiente, acabou eliminada do texto -, o compromisso fica fluido, sem diretrizes. Outra crítica dura de delegados do G77 foi contra o atropelo criado pelas negociações entre EUA - com autorização da União Europeia -, China, Brasil e África do Sul. Cuba protestou em público contra o que chamou de "projeto apócrifo" e reclamou que houve graves violações de procedimentos, tornando as negociações arbitrárias.

Antes de partir, o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, admitiu que o resultado ficou muito aquém do que era esperado pelo País. Mas justificou a posição de, mesmo assim, aderir. "O Brasil lutou muito para que essa conferência tivesse um resultado positivo. Negociamos até o fim. Mas reconhecemos que este acordo é melhor do que o zero absoluto", disse.

 

 

 

 

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

O Custo da Corrupção

Corrupção custa R$ 30 bilhões para a economia

Luiz Orlando Carneiro, Jornal do Brasil

BRASÍLIA - A economia brasileira perde com a corrupção, todos os anos, de 1% a 4% do Produto Interno Bruto (PIB), o equivalente, anualmente, a um valor mínimo de R$ 30 bilhões, de acordo com estimativa da Fundação Getúlio Vargas. Dados da Controladoria-geral da União (CGU), por sua vez, revelam que o setor da saúde é o recordista em desvios no país – com R$ 613 milhões detectados de 2003 a 2007. A área da educação vem em seguida, com desvios de cerca de R$ 470 milhões, no mesmo período.

– Quem perde mais com a corrupção em nosso país é o povo mais pobre, aquele que deveria ser atendido com políticas de saúde e educação de qualidade – comenta o procurador-regional da República Fábio George Cruz Nóbrega. – Infelizmente, temos no Brasil um sistema judicial ainda bastante moroso. Em média, são necessários 10 ou 12 anos para que os processos tramitem até a última instância.

Ainda conforme a CGU, três em quatro prefeituras fiscalizadas pela instituição – que atua em coordenação com o MPF - apresentam irregularidades, evidenciando a existência de indícios de desvios de recursos públicos federais. Para Fábio George, o maior problema é que, sendo o país muito grande, os órgãos de controle costumam ficar apenas nos grandes municípios, sendo bastante deficiente a fiscalização no interior.

AGU

Levantamento divulgado pela Advocacia-Geral da União, com dados do trabalho desenvolvido pela instituição até agora, durante este ano, em defesa do patrimônio público, revela que as execuções de condenações do Tribunal de Contas da União e de ações judiciais de improbidade administrativa, em 2.763 processos, resultaram na cobrança de um total de R$ 1,689 bilhão a políticos, agentes públicos e empresários.

De acordo com o relatório elaborado pelo Departamento de Probidade Administrativa e Patrimônio Público da Procuradoria-Geral da União (PGU), a maior concentração de processos oriundos do TCU (53%) verificou-se na 1ª Região jurídica, que engloba os estados das regiões Norte, Centro-Oeste (incluindo o Distrito Federal), Minas Gerais, Maranhão, Bahia e Piauí. O estado mais atingido por esse tipo de ação foi o do Maranhão (183 processos), seguido pelos estados da Bahia (165), Minas Gerais (160), Rio de Janeiro (106) e Rio Grande do Norte (90).

Ex-prefeitos acumulam 41% das condenações impostas pelo TCU (620 ações), sendo o restante dividido entre empresas (122), prefeitos municipais (107) e agentes públicos, como diretores, chefes, presidentes de entidades e órgãos públicos (65). Ainda conforme o levantamento da AGU, nas ações de improbidade administrativa, Minas Gerais lidera a lista, com 69 ações, à frente do Paraná (45).

22:13 - 09/12/2009

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Projeto de Lei sobre Corrupção

Comentário:

Até que enfim! Parece que uma medida concreta está sendo tomada para extirpar esse mal de nossa administração.
Resta-nos torcer para que tramite rápido e que os Políticos se convençam de que realmente é necessário. Que evitem ao màximo a apresentação de emendas que acabem por nos levar a concluir que não querem mudar nada. Que ponham a mão na consciência e se convençam de que já ganham o suficiente para o desempenho das suas funções, fora todos os benefícios diretos e indiretos de que já gozam, e que propina e corrupção é uma coisa vergonhosa não só para eles, como para o Brasil perante as demais nações.

Ass.: Arauto do Templo


09/12/2009 - 10h39
Lula envia ao Congresso projeto que torna hediondo crimes de corrupção

GABRIELA GUERREIRO
da Folha Online, em Brasília

Em meio às denúncias de corrupção no governo do Distrito Federal, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu nesta quarta-feira encaminhar ao Congresso projeto de lei que torna hediondos os crimes de corrupção no país quando cometidos por "altas autoridades" da administração pública federal, estadual e municipal.
O objetivo do governo, segundo o ministro Jorge Hage (Controladoria Geral da União), é considerar como crimes hediondos a corrupção ativa, passiva, concussão e o peculato, com o aumento das penas para os aqueles que cometerem essas irregularidades.
"O projeto de lei torna hediondo o crime de corrupção quando cometido a partir de um determinado nível de autoridades, que gozam de prerrogativas maiores, dispõem de poder decisório maior. Os crimes de corrupção e correlatos, como peculato e corrupção ativa e passiva, serão considerados crimes hediondos", disse Hage.
Ao ser classificada como crime hediondo no projeto de lei, a corrupção passa a ser crime inafiançável quando cometida por autoridades do primeiro escalão. Se o crime for de responsabilidade de servidores públicos que não ocupam cargos de alto escalão, o projeto não prevê que o crime seja hediondo.
A proposta, porém, estabelece penas maiores para todos aqueles que cometerem crimes de corrupção, aumentando o tempo de prisão temporária para quem desviar recursos da administração pública. "Os crimes serão incluídos nas hipóteses de prisão temporária, que deixará de ser submetida de cinco a dez dias, para ser submetida ao limite de 30 a 60 dias. É um ato da maior relevância que estamos tomando", afirmou. O projeto propõe que as penas mínimas para os crimes de corrupção subam de dois para quatro anos.
A criação do projeto ocorre dias depois de vir à tona o chamado "mensalão do DEM", um suposto escândalo de corrupção no governo do Distrito Federal que teria a participação do governador José Roberto Arruda (DEM). Pelo suposto esquema, empresas conveniadas com o governo do DF repassariam propina a integrantes do Executivo local, que encaminhariam os recursos aos deputados distritais da Câmara Legislativa do DF.
O governador nega envolvimento no escândalo ao afirmar que recebeu recursos durante a campanha eleitoral de 2006, para a compra de cestas de Natal e panetones à população de baixa renda.
O projeto precisa ser aprovado pelo Congresso Nacional para entrar em vigor.

Comemoração

Hage anunciou a decisão do governo de pedir que o Congresso torne hediondos os crimes de corrupção para as "altas autoridades públicas" no Dia Internacional de Combate à Corrupção. Assim como o ministro, Lula e autoridades do governo federal participam nesta manhã de cerimônia em comemoração à data.
O ministro da CGU disse que o principal desafio do governo é reverter a "tradição da impunidade" no Brasil no que diz respeito a atos de corrupção nas administrações públicas. Hage afirmou que o governo federal tem como uma de suas prioridades investir na prevenção da corrupção, assim como ampliar a transparência na gestão pública.
"A corrupção envolve um corrupto e um corruptor. Por isso é preciso agir dos dois lados. Nesse sentido, passamos a aplicar a lei também contra as empresas corruptoras. Várias delas já foram declaradas inidôneas e, com isso, proibidas de contratar com a administração pública."
Segundo o ministro, os atos de corrupção também atingem as empresas privadas, por isso devem ser combatidos "sem trégua" pelo governo federal. "O governo brasileiro não se encontra mais nem na acomodação da tolerância, nem na mera lamentação dos males causados pela corrupção", afirmou o ministro.

Projeto de Lei sobre Corrupção

Comentário:

 

Até que enfim! Parece que uma medida concreta está sendo tomada para extirpar esse mal de nossa administração.

Resta-nos torcer para que tramite rápido e que os Políticos se convençam de que realmente é necessário. Que evitem ao màximo a apresentação de emendas que acabem por nos levar a concluir que não querem mudar nada. Que ponham a mão na consciência e se convençam de que já ganham o suficiente para o desempenho das suas funções, fora todos os benefícios diretos e indiretos de que já gozam, e que propina e corrupção é uma coisa vergonhosa não só para eles, como para o Brasil perante as demais nações.

 

Ass.: Arauto do Templo

 

 

09/12/2009 - 10h39

Lula envia ao Congresso projeto que torna hediondo crimes de corrupção



GABRIELA GUERREIRO
da Folha Online, em Brasília

Em meio às denúncias de corrupção no governo do Distrito Federal, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu nesta quarta-feira encaminhar ao Congresso projeto de lei que torna hediondos os crimes de corrupção no país quando cometidos por "altas autoridades" da administração pública federal, estadual e municipal.

O objetivo do governo, segundo o ministro Jorge Hage (Controladoria Geral da União), é considerar como crimes hediondos a corrupção ativa, passiva, concussão e o peculato, com o aumento das penas para os aqueles que cometerem essas irregularidades.

"O projeto de lei torna hediondo o crime de corrupção quando cometido a partir de um determinado nível de autoridades, que gozam de prerrogativas maiores, dispõem de poder decisório maior. Os crimes de corrupção e correlatos, como peculato e corrupção ativa e passiva, serão considerados crimes hediondos", disse Hage.

Ao ser classificada como crime hediondo no projeto de lei, a corrupção passa a ser crime inafiançável quando cometida por autoridades do primeiro escalão. Se o crime for de responsabilidade de servidores públicos que não ocupam cargos de alto escalão, o projeto não prevê que o crime seja hediondo.

A proposta, porém, estabelece penas maiores para todos aqueles que cometerem crimes de corrupção, aumentando o tempo de prisão temporária para quem desviar recursos da administração pública. "Os crimes serão incluídos nas hipóteses de prisão temporária, que deixará de ser submetida de cinco a dez dias, para ser submetida ao limite de 30 a 60 dias. É um ato da maior relevância que estamos tomando", afirmou. O projeto propõe que as penas mínimas para os crimes de corrupção subam de dois para quatro anos.

A criação do projeto ocorre dias depois de vir à tona o chamado "mensalão do DEM", um suposto escândalo de corrupção no governo do Distrito Federal que teria a participação do governador José Roberto Arruda (DEM). Pelo suposto esquema, empresas conveniadas com o governo do DF repassariam propina a integrantes do Executivo local, que encaminhariam os recursos aos deputados distritais da Câmara Legislativa do DF.

O governador nega envolvimento no escândalo ao afirmar que recebeu recursos durante a campanha eleitoral de 2006, para a compra de cestas de Natal e panetones à população de baixa renda.

O projeto precisa ser aprovado pelo Congresso Nacional para entrar em vigor.

Comemoração

Hage anunciou a decisão do governo de pedir que o Congresso torne hediondos os crimes de corrupção para as "altas autoridades públicas" no Dia Internacional de Combate à Corrupção. Assim como o ministro, Lula e autoridades do governo federal participam nesta manhã de cerimônia em comemoração à data.

O ministro da CGU disse que o principal desafio do governo é reverter a "tradição da impunidade" no Brasil no que diz respeito a atos de corrupção nas administrações públicas. Hage afirmou que o governo federal tem como uma de suas prioridades investir na prevenção da corrupção, assim como ampliar a transparência na gestão pública.

"A corrupção envolve um corrupto e um corruptor. Por isso é preciso agir dos dois lados. Nesse sentido, passamos a aplicar a lei também contra as empresas corruptoras. Várias delas já foram declaradas inidôneas e, com isso, proibidas de contratar com a administração pública."

Segundo o ministro, os atos de corrupção também atingem as empresas privadas, por isso devem ser combatidos "sem trégua" pelo governo federal. "O governo brasileiro não se encontra mais nem na acomodação da tolerância, nem na mera lamentação dos males causados pela corrupção", afirmou o ministro.

 

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Plástico já pode ser fabricado sem usar combustíveis fósseis

Finalmente boas notícias começam a surgir indicando alternativas para fabricação de plásticos sem o uso do petróleo.
Não faz muito tempo foi divulgado sob o título de "Plástico Verde" a possibilidade de fabricar a partir de vegetais.
São excelentes notícias que contribuem para a preservação do meio ambiente sob dois aspectos: o primeiro, deixando o petróleo para fins mais nobres e diminuindo o risco de poluição ambiental através dos resíduos para sua produção; o segundo, será bio degradável em muito menos tempo do que o fabricado a partir de petróleo, sendo que este último contribuirá mais eficientemente para a não poluição dos mares, como já fartamente noticiado e mostrado na TV.
São avanços tecnológicos que só temos a elogiar e prestigiar. Enquanto esperamos esses novos produtos chegarem ao mercado, podemos ir contribuindo evitando os sacos plásticos dos supermercados.
Ass.: Arauto do Templo

 
 

Enviado para você por tpllucis@yahoo.com.br através do Google Reader:

 
 


Uma equipe de cientistas sul-coreanos conseguiu pela primeira vez fabricar os plásticos mais usados no dia a dia por meio da bioengenharia, eliminando a necessidade dos químicos à base de petróleo.

 
 

Coisas que você pode fazer a partir daqui:

 
 

sábado, 5 de dezembro de 2009

Dilma sinaliza que eleição em Honduras terá de ser considerada

Comentário:

 

A situação parece bem simples.

Se a eleição foi realizada dentro do período normal constitucional (60 dias antes do término do mandato do Presidente em exercício), não há o que se discutir, é válida e tem que ser acatada. A vontade do povo independe do ocupante do cargo no momento da eleição. E se o ex-governante tivesse morrido em consequência do golpe, o país ficaria na ilegalidade para sempre?

No meu entender, de fato houve um golpe de estado com o qual o Brasil não concordou, e deve permanecer firme nessa posição; porém, de agora em diante, é coisa passada, um registro histórico.

 

Ass.: Arauto do Templo

 

Dilma sinaliza que eleição em Honduras terá de ser considerada

 

REUTERS

 

SÃO PAULO - A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, sinalizou nesta sexta-feira que a eleição presidencial do último domingo em Honduras terá de ser considerada, contradizendo a posição defendida anteriormente pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O Brasil, a Argentina e a Venezuela, entre outros países, consideraram o processo ilegítimo. O presidente Lula afirmou que somente reconheceria o vencedor Porfírio Lobo se o presidente deposto, Manuel Zelaya, fosse restituído ao cargo antes do pleito, o que não aconteceu.

"Nós não estamos com Honduras, nós não estávamos discutindo eleição. Nós estávamos discutindo golpe de Estado. Há uma diferença muito grande entre uma coisa e outra", disse Dilma em reportagem veiculada no Jornal Nacional, a bordo de um trem na Alemanha, onde acompanha Lula em uma visita.

"Uma coisa é um golpe. Outra coisa é a discussão (eleitoral), tanto é que eu acho que esse novo processo vai ter de ser considerado", acrescentou a ministra, dizendo que o Brasil deve continuar condenando o golpe que derrubou Zelaya.

"Houve uma eleição. Agora, nós divergimos, que continuamos divergindo, é em chamar o governo do (Roberto) Micheletti de algo que não fosse um golpe de Estado", disse a ministra.

Zelaya foi deposto e expulso do país por forças militares em 28 de junho depois de irritar as elites hondurenhas por causa de sua aproximação com o governo da Venezuela e de suas tentativas de reformar a Constituição e disputar um novo mandato. O governo de facto é liderado por Roberto Micheletti.

Nesta sexta-feira, o presidente deposto, que está abrigado na embaixada brasileira em Tegucigalpa desde que voltou clandestinamente a Honduras, em 21 de setembro, pediu em carta aos governos da América Latina e dos Estados Unidos que não reconheçam a eleição presidencial por ter sido organizada por um governo golpista.

(Texto de Bruno Marfinati)

 

 

 

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Associação de magistrados cobra do CNJ política de combate à corrupção

Finalmente parece que alguma providência vai ser tomada para se acabar com essa praga que vergonhosamente assola nosso País. Não é sem tempo, pois há muito que vem destruindo a qualidade dos produtos e serviços públicos e também a qualidade de vida de todos. No final, quem paga essa conta é sempre o contribuinte, pois o empresário pagando propina, para ter lucro ou aumenta o preço do produto ou serviço, ou diminui a qualidade dos mesmos. Não é à toa que estamos vendo viadutos desabarem, estradas esburacadas, apagões, hospitais sem equipamentos...E o governo, para refazer as obras acaba tendo que aumentar os impostos. Enfim, esperamos que medidas sejam tomadas de fato, não fiquem só nas intenções.

 
 

Enviado para você por tpllucis@yahoo.com.br através do Google Reader:

 
 


Em meio à crise no Distrito Federal, após as denúncias envolvendo o governo de José Roberto Arruda (DEM), a AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros) encaminhou ontem ao CNJ (Conselho Nacional de Justiça) um requerimento cobrando providências para a criação de uma Política Judiciária de Combate à Corrupção. Segundo o presidente da AMB, Mozart Valadares, há mais de dois anos e meio, a associação sugeriu que o CNJ tomasse medidas no sentido de regulamentar, normatizar, recomendar e fiscalizar que os magistrados e os tribunais brasileiros dessem prioridade ao julgamento de processos relativos à corrupção e defesa do patrimônio público que envolvem agentes públicos. A associação também defende o fim do foro privilegiado e a criação, estruturação e difusão de varas e câmaras especializadas para julgar crimes cometidos por detentores de foro privilegiado. Leia mais (04/12/2009 - 11h04)

 
 

Coisas que você pode fazer a partir daqui:

 
 

Nano-agricultura: efeitos gigantescos sobre o crescimento das plantas

Embora ainda em fase de observação quanto a efeitos colaterais para a saúde, só nos resta desejar que sejam contornados favoravelmente, pois seria uma grande contribuição para o problema da fome no mundo, e também para diversos produtos industrializados derivados da agricultura como biocombustíveis, óleos etc..

 
 

Enviado para você por tpllucis@yahoo.com.br através do Google Reader:

 
 


Em um feito que lembra a lenda João e o Pé de Feijão, cientistas demonstraram que os nanotubos de carbono têm efeitos dramáticos sobre o desenvolvimento das plantas.

 
 

Coisas que você pode fazer a partir daqui:

 
 

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Aquecimento do planeta pode chegar a 7 graus até 2100

Comentário sobre a matéria abaixo

 

É bem verdade que não estaremos mais aqui quando isso tudo acontecer...,se acontecer.

Digo se acontecer, não duvidando da exatidão ou do mérito dos cientistas envolvidos no acompanhamento dos fenômenos, e sim, acreditando que essa geração e as próximas de governantes mundiais não deixarão isso acontecer. Infelizmente, não acredito que medidas sérias e concretas serão tomadas em caráter conjunto antes de 15 a 20 anos, quando os Governantes se convencerem de que os fenômenos são consequência principalmente da emissão de gases poluentes.

No meu entender, parece que essa ideia de que somente a emissão de gases possa ser responsável por tudo isso ainda não amadureceu na cabeça dos políticos. Continuam achando que é uma  bandeira levantada pelos países mais pobres  para que os mais ricos diminuam seu ritmo de crescimento, e aí eles tenham mais oportunidade de crescimento.

Enquanto houver essa disputa de interesses nenhuma negociação irá adiante. É necessário que a ONU intervenha com rigor assumindo seu papel de conciliadora para o bem comum, e que seus integrantes que tenham poder de veto abram mão dos mesmos, para que se chegue a um consenso sem privilégios. É uma questão de segurança de todas as nações. É uma questão de segurança do nosso planeta. Não temos para onde nos mudar!!!

 

Ass.: Arauto do Templo

______________________________________

 

Aquecimento do planeta pode chegar a 7 graus até 2100

PARIS, França (AFP) - O aquecimento do planeta pode ser pior que o previsto e corre o risco de chegar a 7 graus centígrados até 2100, segundo um grupo de 24 especialistas em clima que destacaram, antes da Cúpula de dezembro em Copenhague, a necessidade de ações rápidas e eficazes.

O Instituto de Pesquisa sobre os Impactos do Clima de Potsdam, na Alemanha, publicou nesta terça-feira um documento de 64 páginas que sintetiza os trabalhos científicos sobre aquecimento global divulgados desde o quarto relatório (2007) do Painel Intergovernamental de especialistas sobre a mudança climática (IPCC), e que inclui um apelo à ação imediata.

"A temperatura média do ar deve aumentar entre 2ºC e 7ºC até 2100 em relação ao período pré-industrial", afirmaram os autores do documento.

O aumento de 40% das emissões de dióxido de carbono (CO2) entre 1990 e 2008 torna mais difícil atingir a meta fixada pelos dirigentes de alguns países industrializados e emergentes de limitar a dois graus o aquecimento do planeta.

"Cada ano de atraso na ação aumenta as possibilidades de o aquecimento ultrapassar os 2ºC", advertiram os estudiosos.

Segundo Hans Joachim Schellnhuber, diretor do Instituto de Potsdam e membro do IPCC, o relatório é um último apelo dos cientistas aos negociadores dos 192 países que devem se encarregar de discutir a proteção do planeta em Copenhague de 7 a 18 de dezembro.

"Eles devem saber a verdade sobre o aquecimento do planeta e os riscos sem precedente que isso implica", destacou Schellnhuber.

Aos que ainda duvidam da origem humana do aquecimento, o documento de Potsdam lembra que, no primeiro quarto do século XX, as temperaturas médias aumentavam 0,19º por década, o que corresponde perfeitamente às previsões calculadas com base nas emissões de gás de efeito estufa.

Um dos efeitos mais alarmantes da mudança climática é a multiplicação dos fenômenos meteorológicos extremos, tanto em termos de temperaturas (calor) como de precipitações (secas e inundações). Além disso, pode elevar o nível dos mares.

A alta atual do nível dos mares, de 3,4 milímetros por ano durante os últimos 15 anos, é superior em 80% às previsões feitas pelo IPCC, segundo especialistas.

Por isso, agora, em vez de uma faixa compreendida entre 18 e 59cm de aumento, os especialistas considera que, se as emissões de gases de efeito estufa não diminuírem, o degelo dos pólos provocará a alta do nível das águas marinhas de um a dois metros até o final do século.

O degelo do ártico, 40% mais rápido que o previsto pelo IPCC, significa também que os oceanos absorverão mais calor do sol, o que, por sua vez, vai acelerar o degelo dos pólos.

Por isso, o documento de Postdam destaca que, se não forem adotadas medidas eficazes, inúmeros ecossistemas sofrerão danos irreversíveis.

O desmatamento e as secas mais severas na Amazônia podem transformar, em poucas décadas, a maior floresta tropical do mundo em uma savana. Este pulmão do planeta se tornaria no maior emissor de CO2.

Para limitar o aquecimento a 2ºC é necessário que as emissões parem de aumentar entre 2015 e 2020 para, depois, diminuírem rapidamente.

"Deve-se conseguir antes do final do século uma sociedade mundial sem CO2, sem emissões de CO2 nem de outros gases de efeito estufa", é a esperança manifestada pelo documento dos especialistas de Postdam.

______________________________________

 

 

domingo, 22 de novembro de 2009

Notícia no Yahoo! - Credibilidade dos líderes mundiais estará em jogo em Copenhague, adverte chanceler italiano - Yahoo! Notícias

Jo�o Jos� Baptista Neto (tpllucis@yahoo.com.br) enviou uma notícia para voc
------------------------------------------------------------
Mensagem pessoal:

Credibilidade dos líderes mundiais estará em jogo em Copenhague, adverte chanceler italiano - Yahoo! Notícias
http://br.noticias.yahoo.com/s/afp/091121/saude/onu_clima_it__lia

============================================================
Yahoo! Notícias http://www.yahoo.com.br/noticias/

Bem-vindo, Flávio

Bem-vindo, Flávio,

Agora que V. já sabe o caminho, este espaço está à sua disposição.
Avise-me quando estiver com o seu Blog pronto. Quero ser o primeiro a presitigiá-lo.

Arauto Templário

sábado, 21 de novembro de 2009

Trabalhador branco ganha o dobro do negro

Atualidades
ANO II - Nº 94
Publicado em:21.11.09
Palavras Iniciais

Dia 20 passado comemorou-se o feriado em homenagem à "Consciência Negra". Muitas festividades políticas, reconhecimento da "Capoeira" como patrimonio cultural, títulos de terras e reconhecimento de "Quilombolas", etc...Só eventos que tiveram, ou que virão a ter, repercussão política.
Como fruto da ganância por maiores lucros, tivemos aberta em nossa história a chaga da escravidão por aproximadamente 400 anos, que só deixou de existir por pressão dos demais países que não a adotavam, em função da não competitividade de seus produtos com os das economias que a adotavam. Não suportando as pressões políticas e economicas, legal e materialmente a escravidão foi abolida políticamente em 13 de Maio de 1888, por Decreto Imperial (também conhecido como Lei Áurea) assinado pela Princesa Isabel.
Após 400 anos de opressão, humilhação, castigos, anulação, não era de se esperar que a nova classe de cidadãos tivesse voz ativa, pudesse reinvidicar qualquer melhoria. Inferiorizados durante tanto tempo, viam sempre no "Branco" o Senhor...estavam acostumados a ser submissos. Não bastasse isso, a "Abolição" foi, literalmente, "Só para Inglês ver", pois ou passaram a ser remunerados em troca de moradia, alimentação, e uns parcos tostões como salário, sem qualquer condição de dignidade. Essa fase pós abolição durou por mais de 50 anos só vindo a ser minorada com a criação das Leis Trabalhistas, com Getúlio Vargas.
Em outra palavras, só tem 70 anos que o Brasil começou o movimento de libertação, ou seja, 3 gerações de "Liberdade" contra 20 de escravidão, o que não é justificativa para que não tomemos nenhuma providência para acelerar o processo de inclusão. Qual a solução?
Muito se tem discutido a respeito da necessidade de cotas para negros, pardos e outras minorias em escolas e universidades. Não estaria isso ferindo a lei que proíbe a discriminação racial, a própria Constituição, onde todos são iguais perante a Lei?

Na minha opinião, que eu acho que é a da grande maioria, a solução deveria começar por se prestigiar o máximo o Professor em todas os níveis de ensino, do básico ao superior, com melhores salários e condições de trabalho; abrir mais escolas nas periferias e regiões pobres; impor a obrigatoriedade de frequencia com uma fiscalização rígida e punição aos responsáveis que não matricularem seus filhos. Acredito que assim, dentro de 2 ou 3 gerações teremos brancos, negros e outras minorias competindo em condição de igualdade, sem favores ou complacência.

--------------------------------------------------------------------------------



Trabalhador branco ganha quase o dobro do negro



AE - Agência Estado

Sexta-feira, 20 de novembro de 2009, 07h00





FELIPE WERNECK



A remuneração média de trabalhadores brancos foi 90,7% maior que a de pretos e pardos em setembro, último dado disponível, aponta estudo do economista Marcelo Paixão baseado na Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE, que reúne dados sobre as seis maiores regiões metropolitanas do País. Desde o início da crise econômica global, o auge da desigualdade entre os dois grupos no mercado de trabalho tinha sido registrado em fevereiro, quando a renda dos brancos era 102% superior.



"Acho que qualquer queda de desigualdade é para ser comemorada. O que não se pode é ser exagerado no grau de otimismo, porque não vejo nos indicadores motivos para supor que esse ritmo de redução da desigualdade vá se manter nos próximos meses", diz Paixão, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde coordena o Laboratório de Análises Econômicas, Sociais e Estatísticas das Relações Raciais (Laeser).



Formado em economia e doutor em sociologia, o professor tem algumas hipóteses para a redução registrada até setembro, um ano após o início da crise (em setembro de 2008, os brancos ganhavam 101% a mais). Uma delas é a retomada de investimentos na construção civil, que recebeu incentivos do governo. A participação dos pretos e pardos no setor é majoritária (59,9%). Outra explicação seria a maior presença deste grupo em setores informais, em tese menos afetados pela crise. Dados da PME mostram que o peso do setor formal era de 65% entre os brancos do sexo masculino, e de 60% entre os pretos e pardos - já entre as mulheres, era de 58% (brancas) e 47% (pretas e pardas).



"No momento em que a crise atingiu o seu momento mais complicado, as desigualdades aumentaram. Ao longo do ano, à medida em que o País foi conseguindo resistir de maneira mais forte do que se supunha, houve um declínio nas desigualdades, que ainda são muito profundas e dificilmente vão ser superadas apenas com medidas de características mais gerais", avalia o professor.



Em setembro deste ano, a maior desigualdade foi registrada na região metropolitana de Salvador, onde a remuneração dos brancos era 136% maior que a de pretos e pardos, seguido por Recife (96,5% maior), Rio (96,1%), Belo Horizonte (95,3%), São Paulo (91,5%) e Porto Alegre (51,9%). No conjunto das seis regiões metropolitanas, a taxa de desemprego das mulheres pretas e pardas foi de 11,2%, mais que o dobro da taxa dos homens brancos (5,3%).



Para Paixão, há "forte persistência da preservação de abismos" no Brasil. "Uma política de expansão do crédito e mais frouxa do ponto de vista fiscal não tem por objetivo combater desigualdades sociais nem raciais", diz ele. "Elas podem até ter esse efeito indireto, mas o ideal seria que fossem combinadas com ações afirmativas e políticas de valorização de grupos que estão historicamente numa situação de muita desvantagem. Na medida em que forem alvo de uma política positiva, essas desigualdades poderão cair de forma mais consistente." A publicação lançada ontem será mensal, acompanhando a Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE. Hoje, em vários municípios brasileiros, incluindo São Paulo e Rio, é o feriado do Dia da Consciência Negra.

Publicado em: 20 de novembro de 2009, 07h00